29/10/2018

Atuação da DPES no desastre ambiental do Rio Doce é finalista do 15º Prêmio Innovare

Fonte e Foto ASCOM/DPES/Raquel de Pinho

 

A Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo é finalista do 15º Prêmio Innovare, considerada a maior premiação jurídica do País.

Intitulada Eu quero ser ouvido! a atuação integrada da Defensoria Pública e do Ministério Público Federal no Espírito Santo garante direitos aos atingidos pelo desastre ambiental na Bacia do Rio Doce. A prática envolve os esforços institucionais da DPES, DPU E MPF em uma atuação estratégica focada na defesa dos direitos dos atingidos.

O Defensor Público Rafael Portella explicou que o projeto envolveu a somatória de esforços institucionais e a elaboração de estratégias conjuntas para atuação diante dos impactos do desastre causado no Espírito Santo, além de um esforço conjunto para compreender por todos os meios possíveis.

“A partir de uma integração entre Defensoria Pública, Ministério Público Federal (MPF) e Defensoria Pública da União (DPU), buscamos estar presentes nas comunidades, entender seus modos de vida e demandas, para que a atuação fosse mais fiel possível às suas reinvindicações”, concluiu Portella.

Na categoria Defensoria Pública foram inscritas 34 práticas de todos os País. A premiação ocorrerá no dia 6 de dezembro, em Brasília.

O prêmio Innovare é realizado todo o ano pelo Instituto Innovare e tem como objetivo identificar, divulgar e difundir práticas que contribuam para o aprimoramento da justiça no Brasil. A DPES está concorreu com 4 Projetos na categoria Defensoria Pública, que contempla iniciativas individuais ou coletivas de Defensores Públicos estaduais ou federais, que se destacam pela criação, planejamento, implementação e execução de práticas no âmbito da Instituição.